sábado, 26 de junho de 2010

Está a passar

Esperava algo que não vinha, um vislumbre de uma lembrança, uma atenção, ainda que diluida entre todo um comportamento rotineiro.
O som mágico que acompanha a iluminação de uma imagem não partia de nenhum de nós... e fui deixando cair a possível ilusão... estupidamente ou logicamente? Não o saberei, porque faltou a coragem no momento ideal... que está a passar.
O que fica? Pouca coisa de importante, porque a (boa) vontade não é suficiente para concretizar o que desejamos. Por vezes nem a coragem chega, embora ajude.
Ficará para a próxima vez em que o brilho enigmático significar algo mais do que aquilo que todos têm.

Sem comentários:

Os Taxistas do Zêzere

O sol é diferente a cada manhã quando se cruza no caminho que diariamente percorro para o trabalho ao longo da marginal. E mesmo nos dias e...