domingo, 18 de julho de 2010

Tarde de Cinema - pronúncio de férias

Ontem, no meio de 2 cozinhados (uma sobremesa e uma entrada para levar para um jantar em casa de amigos) apeteceu-me ver um filme em que não tivesse que pensar muito.
Escolhi um thriller, claro.

State of Play (Ligações Perigosas) é um filme engraçado: tem boas interpretações (Russell Crowe, Ben Affleck, Hellen Mirren e a (belíssima) Rachel McAdams, tem a dose certa de acção e mantém a dúvida quanto ao desfecho até ao final, o que torna o filme interessante, e a história não deixa de ser credível.
Com outroe intérpretes o resultado teria sido bem pior, provavelmente, mas também é disto que vive uma boa obra: da conjugação da história, interpretações, realização e todo o conjunto de extras (cenários, banda sonora, fotografia, ...) que fazem de um filme aquilo que ele é.

Tenho um conjunto de filmes para ver (que se aproxima rapidamente do infinito) desde os clássicos (The Song of Bernardette, Mrs. Miniver, The Best Years of Our Lives, A Touch of Evil, ...) até aos mais alternativos (Underground, L'Esquife, Vera Drake, Mulloland Drive, ...).
Anseio pelas férias por mil e um motivos e um deles (longe de ser o primeiro, mas não deixa de ser um dos motivos) tem a ver com o facto de poder ver um filme sem pensar nas horas de sono que vou deixar de ter.
Quero por o cinema em dia (principalmente os clássicos que nunca vi), mas quero sobretudo entrar de férias! 3 semanas sem responsabilidade, apenas viver o Verão e sentir o stress de cumprir prazos e levantar cedo bem longe.

Sem comentários:

Bolo de bolacha

A distracção, a azelhice e a estupidez dissolvem-se não raras vezes no mesmo caldo, confundindo aquele a quem tais características servem n...