quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Lisbon & Estoril Film Festival 2012 - antevisão


Mais um ano de festival e mais um ano de cinema de qualidade/alternativo.
Do cartaz fora de competição, Paul Thomas Anderson, Michael Haneke ou Brian de Palma são os nomes maiores. Do cinema (aparentemente) de série B em competição, à partida, é um cartaz bem interessante, com um conjunto de filmes de baixo orçamento a já terem sido premiados em outros festivais internacionais (é nesta categoria de filmes que vou apostar este ano).
E se é meritório o esforço de Paulo Branco em manter o festival apesar da crise, o aumento do preço dos bilhetes para, no caso dos filmes fora de competição (os mais conceituados), valores muito próximos da indiferença face aos preços praticados por uma qualquer sala de cinema (6 €), devo lembrá-lo de que o Lisbon & Estoril Film Festival não é nem Cannes nem Veneza nem Berlim. Nem sequer Sundance, Locarno, Tribecca ou Toronto.
Mas as melhorias sobrepõem-se a esta “pioria”: para além da qualidade do cinema, ao nível do ano anterior (pelo menos em perspectiva: no final logo farei o balanço), no que respeita à organização, a informação foi publicada de uma forma muito mais organizada e atempada, algo que no ano anterior falhou claramente. E mesmo no que respeita ao preço, lá fizeram a promo do “comprar 5 e ver 6 filmes”: uma mão lava a outra.

Sem comentários:

Marraquexe (parte 2/2)

Dia III Hoje, pela primeira vez escrevo o relato da viagem de uma só vez, à noite, já que o dia foi diferente não tendo libertado parte...